O novo trailer de Call of Duty omite a Activision

O trailer de estreia do novo jogo Call of Duty aparentemente se distancia da editora Activision, em meio a alegações contínuas de assédio sexual e discriminação na empresa.

Call of Duty: Vanguard estreou na quinta-feira com um trailer de três minutos. Curiosamente, o vídeo abre com “presentes de Call of Duty” em vez de “presentes da Activision”, que é seguido por uma lista de “uma produção de Sledgehammer Games”.

Mais revelador é a lista final do trailer, que inclui logotipos do desenvolvedor líder Sledgehammer e dos estúdios de suporte Treyarch e Beenox, mas não de sua empresa-mãe.

Não há logotipo da Activision no trailer, ao contrário do vídeo de anúncio do Call of Duty do ano passado, que exibia com destaque o emblema de seu editor. A única menção à Activision no vídeo Vanguard está nas letras miúdas de direitos autorais exigidas legalmente.

É possível que a Activision Blizzard esteja tentando se distanciar de sua marca principal durante um período em que a reputação da empresa foi severamente manchada por inúmeras alegações de irregularidades.

No mês passado, o Departamento de Trabalho e Moradia Justa da Califórnia (DFEH) abriu um processo contra a Activision Blizzard, que acusa a empresa de não lidar com queixas de assédio sexual e discriminação.

O processo e a resposta subsequente da Activision Blizzard levaram a uma greve de funcionários acompanhada por uma carta aberta assinada por milhares de funcionários atuais e ex-funcionários.

O CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, afirmou durante uma chamada de lucros este mês que a empresa vai “dar o exemplo” sobre como lidar com o assédio sexual e a discriminação na indústria de jogos, mas seus próprios acionistas chamaram essa resposta de “inadequada”.

O SOC Investment Group, que possui ações da Activision Blizzard, enviou uma carta ao principal diretor independente da empresa declarando que a resposta do CEO Bobby Kotick ao processo e sua reação subsequente de funcionários “não vai longe o suficiente” para resolver os problemas envolvidos.

O desenvolvedor Sledgehammer Games de Call of Duty: Vanguard abordou a situação em uma entrevista com a VentureBeat esta semana.

Questionado sobre como a Sledgehammer estava apoiando sua equipe durante o processo, o chefe do estúdio Aaron Halon disse: “Certificamo-nos de que estamos ouvindo nossa equipe e fazendo tudo o que podemos para levar as coisas adiante, para tornar a cultura o melhor lugar para trabalhar. ”

Ele acrescentou: “Em vez de fingir que falamos, temos que continuar a fazer isso, ter certeza de que estamos focados em nossa cultura e focados em nossa equipe. Acima de tudo, isso é o mais importante para um estúdio saudável. Você cria isso, reúne pessoas criativas e os resultados vão seguir isso. ”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: