Dados roubados de Cyberpunk e Witcher supostamente vendidos após um ‘leilão de $ 7 milhões’

Dados roubados do estúdio polonês CD Projekt Red em um ataque cibernético teriam sido vendidos.

Os dados incluíam os arquivos de código-fonte para o mecanismo de desenvolvimento de jogos do CD Projekt Red, RedEngine, e títulos incluindo The Witcher 3: Wild Hunt, uma próxima versão de traçado de raios de The Witcher 3, Thronebreaker: The Witcher Tales e o recém-lançado Cyberpunk 2077, de acordo com vx-underground.

Os dados foram originalmente colocados em leilão na dark web com um preço inicial de $ 1 milhão e um preço de compra agora de $ 7 milhões, mas o vendedor retirou o lote, sem a condição de nenhuma distribuição ou venda posterior, após receber uma oferta externa que foi considerado satisfatório, informou a empresa de inteligência cibernética Kela.

O ataque de ransomware ao CD Projekt Red foi supostamente realizado por um grupo chamado HelloKitty, que teria postado o código-fonte do jogo de cartas Gwent da CD Projekt Red online antes do leilão.

O CD Projekt Red revelou pela primeira vez na segunda-feira que foi vítima de um ataque cibernético direcionado. Em um comunicado, o desenvolvedor disse que alguns de seus sistemas internos foram comprometidos e “certos dados” roubados.

Em uma nota de resgate aparente publicada junto com a declaração, os culpados alegaram que eles haviam roubado o código-fonte dos jogos mencionados, bem como documentos relacionados à contabilidade, jurídico, RH da empresa e muito mais.

Se a CD Projekt Red não “chegasse a um acordo” com eles em 48 horas, os culpados disseram que venderiam ou vazariam o conteúdo.

O CD Projekt Red disse que não cederá às demandas e que abordou as autoridades relevantes, incluindo policiais e especialistas forenses de TI.

“Estamos tomando as medidas necessárias para mitigar as consequências de tal liberação, em particular abordando quaisquer partes que possam ser afetadas devido à violação”, disse.

Ainda estamos investigando o incidente, mas neste momento podemos confirmar que – melhor que saibamos, os sistemas comprometidos não continham quaisquer dados pessoais de nossos jogadores ou usuários de nossos serviços.

Na terça-feira, a empresa também divulgou comunicado dirigido a seus ex-funcionários, em que afirmava que, “até o momento, não possuímos evidências de que algum de seus dados pessoais tenha sido acessado”.

O ataque cibernético encerrou alguns meses tórridos para a CD Projekt, que lançou o aguardado Cyberpunk 2077 em dezembro de 2020 com uma série de problemas técnicos, principalmente em consoles de última geração, resultando em reembolsos oferecidos e o título retirado do PlayStation Store.

A empresa também está enfrentando ações judiciais coletivas movidas contra ela por investidores sobre o lançamento problemático do Cyberpunk 2077, que afirmam que a empresa deturpou o título.

No mês passado, o co-fundador e CEO da CD Projekt, Marcin Iwinski, apresentou um pedido público de desculpas pelo lançamento conturbado do Cyberpunk 2077 e delineou o compromisso da empresa em melhorar o jogo nos próximos meses por meio de uma série de patches de melhoria de desempenho, que serão seguidos por DLC e uma atualização de próxima geração ainda este ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: